Posts tagged “Casa da Música

arquitecto

Não fossem as lâmpadas e fios de cobre e estaria agora entre lápis e papeis. Não fosse o conjunto didático que recebi da minha mãe em tenra idade e estaria agora debruçado sobre um estirador. Não fosse a engenharia e seria provavelmente arquitecto.
Não sou, e por isso se foram os espaços, formas, vazios e volumes. Não totalmente, no entanto. É que, não me saindo das mãos, vão me entrando pelos olhos, não as fazendo de carvão, fixo-as em sais de prata. E estes, dispostos a preceito sobre um fino suporte de triacetato de celulose, chegaram-me pelas mãos do meu pai. Em bom tempo, pois graças a eles, graças a ele, guardo comigo portas, janelas, paredes, espaços, rampas, formas, escadas. Prevaleceu, no fundo, a engenharia oferecida pela minha mãe. A arquitectura, essa sobreviveu graças ao presente do meu pai…

Anúncios

estranhos domingos

Domingos estranhos, estes em que nos falta o futebol, Domingos estranhos, estes em que a hora muda, em que 60 minutos se perdem antes do amanhecer, Domingos à toa, estes em que perdidos buscamos algum rumo, contido num livro, num filme, numa qualquer crónica de jornal. Nada. No fim apenas a recordação da noite de ontem, do virtuosismo de Brad Mehldau, da voz perfeita de Anne Sofie, não, perfeita é provavelmente pouco para descrever aquela voz divina que, enchendo toda a sala Suggia, leva paixão a todos os cantos, a todos os presentes. No fim apenas a as palavras de Sara Teasdale , no fim apenas a companhia que, dando sentido a toda uma vida, dá também a um Domingo estranho…