estranhos domingos

Domingos estranhos, estes em que nos falta o futebol, Domingos estranhos, estes em que a hora muda, em que 60 minutos se perdem antes do amanhecer, Domingos à toa, estes em que perdidos buscamos algum rumo, contido num livro, num filme, numa qualquer crónica de jornal. Nada. No fim apenas a recordação da noite de ontem, do virtuosismo de Brad Mehldau, da voz perfeita de Anne Sofie, não, perfeita é provavelmente pouco para descrever aquela voz divina que, enchendo toda a sala Suggia, leva paixão a todos os cantos, a todos os presentes. No fim apenas a as palavras de Sara Teasdale , no fim apenas a companhia que, dando sentido a toda uma vida, dá também a um Domingo estranho…

 

Anúncios

3 responses

  1. Lourdes Marques Pereira

    Identifico-me com parte de esta crónica,não gostei nada deste domingo tristonho!

    Março 27, 2011 às 10:15 pm

  2. Ah, mas com as lembranças de uma noite de sábado como essa, qualquer domingo ganha um pouco mais de graça! 🙂

    Março 30, 2011 às 5:51 pm

    • Sim, Mônica, essas lembranças ficarão muito tempo melhorando os dias…

      Março 30, 2011 às 9:15 pm

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s