O Mágico

 

 

O filme é simples, o argumento linear.

Mas o que surpreende, que me surpreendeu a mim,é a qualidade visual da obra.

Tudo ali parece saído do caderno de um sketcher, cada cena, de uma página perfeita, cada pormenor, do traço sábio de uma caneta. Depois a animação, suave e lenta, permitindo o deleite daqueles traços, a delícia dos detalhes, a perfeição das cores.

E as paisagens, as viagens, os comboios e os barcos. Até o velhinho Ford-T. A pequena aldeia escocesa e Edimburgh. Tudo a espicaçar o desejo de voar para a Escócia, a indicar o caminho para Edimburgh.

O resultado é uma obra-de-arte, serena e tranquila, daquelas que justificam uma sala escura num dia de sol. O resto não interessa.

Não interessa a ridícula polémica sobre a motivação do argumento de Tati. Se um reconhecimento tardio da filha “ilegítima”, Helga Marie-Jeanne Schiel, se um lamento pela pouca atenção dispensada a Sophie Tatischeff, sua filha. A quem aliás, o filme aparece dedicado por Chomet. Simplesmente não interessa, é lateral, é especulação.

Porque como remata o ilusionista Tatischeff no filme, “Magicians don’t exist”. Mas a ilusão sim…


Advertisements

9 responses

  1. isabel alves

    E para mim, espero que a ilusão nunca acabe! É importante na vida diária, seja no trabalho, na vida pessoal!
    Gostei do sketch!
    Beijos Bela!

    Janeiro 10, 2011 às 2:10 pm

    • Não acaba, felizmente, Bela.
      beijo,
      Pedro

      Janeiro 12, 2011 às 3:26 am

  2. Estou super curiosa para ver a animação desde que vi o trailer há alguns meses (mas ainda não estreou por estas bandas). Eu já tinha amado As Bicicletas de Belleville, com certeza vou adora este também…
    bjk

    Janeiro 11, 2011 às 6:52 pm

    • Mônica,
      O filme é magnífico, e perdura até hoje na minha cabeça.
      Imperdível, sobretudo se gostar da estética característica dos sketchs urbanos.
      E o curioso é que não tinha visto trailer, não tinha lido ou ouvido nada sobre o filme, e se não fosse a insistência de uma velha amiga que mora em Edimburgh, nunca teria ido vê-lo ao cinema…
      Bjs
      Pedro

      Janeiro 12, 2011 às 3:25 am

  3. Convenceste-me! Esse eu vou ver!! :)))

    Janeiro 13, 2011 às 11:03 pm

    • …e tenho a certeza que vais adorar…

      Janeiro 14, 2011 às 4:46 pm

  4. dufas

    Oi, Pedro, olha eu aqui!

    Vou procurar notícias desse filme aqui, não ouvi nada sobre e fiquei muito curiosa. Achei o traço lindo, leve, gostei da música, nossa, vou procurar mesmo, parece uma excelente dica.

    Aquele Abraço,

    Helê

    Janeiro 18, 2011 às 5:49 pm

    • Oi Helê,
      Seja benvinda à lanchonete. É um prazer tê-la aqui.
      O filme é absolutamente imperdível, não perca.
      Bj,
      Pedro

      Janeiro 18, 2011 às 6:10 pm

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s