para que conste

Esta foi a melhor época de que me lembro.
Mérito para o plantel. Muito mérito para Jesus.
Foi provavelmente a melhor época de Quim. Que rumará merecidamente à África do Sul.
De Luisão já aqui escrevi. Foi o capitão e mereceu-o. Marcou um golo decisivo ao Braga.
David Luis é um fora-de-série. Não sei se é o melhor central do mundo, como diz Futre. Mas anda lá perto, certamente.
Se Dunga souber ver futebol, irá à África do Sul. Repetirá a dupla com Luisão, no Escrete.
Nas laterais, Maxi foi Maxi. Não complicou resolveu e nunca desistiu.
E, na sua falta Ruben Amorim foi uma boa surpresa.
Na esquerda Coentrão foi revelação absoluta. Rapidez, técnica e entrega faziam dele um extremo perigoso. Jesus fez
dele também um defesa competente.
De Javi Garcia o melhor que posso dizer é que não me lembrei de Katsouranis uma única vez este ano.
E é dizer muito.
A Ramires aponto o facto de ter vestido de azul, em Belo Horizonte.
De resto foi perfeito. Veloz, combativo e empenhado. Outro que Dunga não dispensará, por certo.
Deu gosto ver Aimar. Embora os problemas físicos sejam cada vez mais evidentes, a inteligência e visão de jogo
apuram-se com o tempo. Lembra-me Valdo.
Carlos Martins encontrou o equilíbrio que lhe faltava. O resto, sobretudo a impressionante capacidade de remate,
manteve-a intacta.
De Dí Maria, pouco há a dizer. É um génio como poucos. Muito poucos.
Cardozo é aquele jogador estranho, de quem é difícil gostar. Parece alheado do jogo, mas resolve. Marca, que é o que
se pede a um ponta-de-lança.
Saviola foi, confesso, a minha maior surpresa. É um dos mais inteligentes jogadores que vi.
Exímio a perceber quando recuar, quando avançar, onde aparecer. Cínico e cruel. Foi um dos responsáveis máximos pela
bela época.
Há também os que, tendo jogado poucos minutos, revelaram-se importantes.
Urreta fez um jogo perfeito contra o Porto. Que volte.
Weldon marcou quando era absolutamente necessário. Que fique.
Airton revelou potencial para ocupar o lugar de javi. Que o faça com garbo, amanhã.
Por último, Jorge Jesus. Resisti à escolha. Não acreditava no seu sucesso.
Rendo-me hoje. Não me lembro de melhor, desde Sven-Goran Eriksson.
Que tenha igual sucesso, é o que desejo.
Este foi um grande Benfica.
Passe-se o que se passar amanhã.
Se o futebol for justo, seremos campeões.
Em qualquer dos casos fomos os melhores.
Para que conste.

Advertisements

4 responses

  1. Maria Teresa Monteiro

    Esperemos que o Benfica ganhe. Sou Benfiquista mas, sinceramente, penso que terá de haver dignidade na vitória. Não percebo muito de futebol mas fiquei com a ideia de que, esta época, houve uma inversão da lógica portista, que agora é… benfiquista. Confesso que, na semana passada, fiquei satisfeita pelo triunfo do Porto. Os benfiquistas mostraram soberba e desrespeito pela equipa que, sem dúvida, é o seu adversário mais directo.

    Maio 8, 2010 às 8:34 pm

  2. É o que espero também, Teresa: dignidade na vitória.
    De qualquer forma, a bela época, o prazer que o Benfica nos deu este ano, esse já ninguém nos tira!
    (obrigado pela visita e pelo comentário)
    Bj

    Maio 8, 2010 às 8:50 pm

  3. Vera Jesus

    Como lagarta que sou, tenho de admitir que o Benfica esforçou-se e merece o título. (Nunca imaginei dizer isto na minha vida, para que conste).

    Beijinho e força para amanhã.

    Maio 8, 2010 às 9:27 pm

    • Obrigado, Vera.
      Merece sim. Isso é o mais importante.
      Bjz

      Maio 8, 2010 às 10:12 pm

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s